Como pintar a sua casa segundo a psicologia das cores

Escolher a cor adequada para cada espaço de sua casa com a finalidade de estimular os sentidos não é mais uma função que apenas um decorador de interior pode realizar, agora você também pode escolher a tonalidade adequada para cada ambiente baseando-se na psicologia das cores. Se você planeja pintar a sua casa, descubra aqui como tirar o melhor proveito de cada tonalidade.

Para o quarto de um casal são recomendadas as cores derivadas do laranja como o pêssego ou o salmão, pois geram uma sensação de fraternidade e unidade, além disso, são vinculados ao trabalho de equipe. Os tons rosa também são adequados pelos seus efeitos relaxantes e a sua associação ao romance.

Para o quarto das crianças, as gamas azuis são propícias, presentes em muitos elementos naturais, estimulam o relaxamento e a reflexão e ajudam a aclamar os menores. Os verdes também são uma boa escolha evocando o crescimento, natureza e expansão, estes tons são ideais para favorecer a criatividade.

No quarto dos adolescentes, a gama de azul também é recomendada graças aos efeitos calmantes, além dos roxos e violetas geram tranqüilidade e também favorecem a criatividade.

Para a sala é recomendado às cores quentes, que façam os seus convidados sentirem-se como em sua própria casa, os tons provenientes do amarelo, sem serem muito fortes podem ser favoráveis, além de fornecerem luminosidade ao espaço. Lembre-se que as cores fogo como o vermelho e amarelo são demasiado estimulantes, por isso se os usar faça-o com moderação, em elementos pequenos ou em certos cantos. Se algum membro da sua família sofre de depressão é ideal criar um pequeno espaço com estas cores para estimulá-lo.

Em lugares como o banheiro ou o escritório, o branco é uma boa escolha, reflete pureza e limpeza e estimula o intelectual. Deve usar-se com inteligência, pois em ambientes muito frios pode evocar o vazio, no entanto combinado com elementos decorativos coloridos ajuda a criar um espaço muito agradável, sobretudo para trabalhar.

Os elementos decorativos como quadros, lâmpadas, candeeiros e cortinas darão o toque final a cada espaço, pelo que pode aplicar a psicologia da cor também nestes objetos, por exemplo pintando um espaço de uma cor mais neutra e acrescentando-lhe vida com pequenos detalhes.

Fonte: http://goo.gl/WJGqEc